.

.

01 agosto 2011

O Boletim Municipal e as opções deste executivo.

Na sequência da distribuição do Boletim Municipal da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos na passada semana por todo o concelho a CDU não pode nem deve ficar indiferente a mais esta “tirada” sem lógica, e que inclusive apanhou de surpresa muitos munícipes. Vejamos: O Boletim agora apresentado refere-se a actividades desenvolvidas entre Junho e Dezembro de 2010, só apresentado em Julho de 2011. O ultimo Boletim Municipal apresentado que nos lembramos, foi de 2009, percebia-se em ano de eleições autárquicas. Perguntamos o porquê deste interregno e ainda mais o porquê deste regresso? Ainda para mais numa altura em que a conjuntura é desfavorável, e onde se tem que tomar opções decisivas do que fazer para melhorar a vida dos munícipes . Não serão certamente os 9000 exemplares do Boletim Municipal e os custos a ele associados uma forma de melhoria de vida dos munícipes! Recordamos a resposta da Presidente de Câmara á intervenção do deputado municipal da CDU Alexandre Fonseca em 29/6/2011 a propósito da não realização da Semana da Juventude, que a mesma se devia a cortes orçamentais e que optou por manter os apoios sociais a idosos e jovens, o que estranhamos agora esta despesa que bem podia ser canalizada para os mesmos apoios sociais. O que não estranhamos mais uma vez são as incoerências politicas e de rumo que este executivo tem vindo a seguir.

O Boletim Municipal tem lógica que exista e que se torne num elo de ligação entre o Município e a população, mas de forma regular e coerente, de acordo com os períodos a que se referem e não com uma distribuição sete meses depois do período a que dizem respeito. Defendemos também a criação de uma Agenda Cultural, mensal, bimensal ou trimestral em que constem as iniciativas culturais e desportivas que ocorreram no concelho, sejam elas promovidas pelas autarquias ou pelas colectividades. Exemplo: festas populares, festivais de folclore, concertos de musica, as actividades desportivas dos clubes, etc. Sabemos que sendo fraca a promoção cultural por parte da Câmara Municipal, nomeadamente não temos uma sala onde haja sessões de cinema, teatro musica de forma regular, é difícil haver assim uma programação digna desse nome. No entanto é posição da CDU que a mesma deva ser proposta de forma progressiva e que se criem condições para que se torne acessível a todos.

Fica a questão em aberto de quais os custos associados a este Boletim Municipal, mais uma vez recordamos 9000 exemplares (!), o tempo dispendido por parte dos funcionários envolvidos, a forma da sua distribuição e o custo associado?

Em ano de cortes orçamentais, tivemos opções de não se fazer eventos já habituais no concelho, o não usufruto do OTL por parte de todas as crianças do concelho, uma vez que a autarquia não dispôs de transporte, e muitas outras “opções” terá sido o Boletim Municipal benéfico aos municipes? Em quê?

Sem comentários:

Enviar um comentário